Rio Sem Homofobia lança campanha para celebrar Outubro da Diversidade

Brasil registra média de 78 milhões de raios por ano, diz Inpe
setembro 28, 2017
Ataque em Las Vegas chega a 58 em número de mortos ; FBI descarta vínculo com EI
outubro 2, 2017

O programa Rio Sem Homofobia, da Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos do Rio de Janeiro (SEDHMI), lançou hoje (1º) pelas redes sociais, a campanha Amar é um direito de todos.

Objetivo é chamar a atenção para a luta LGBT e combater preconceitos de gênero – Marcello Camargo/Arquivo/Agência Brasil

A ação tem o objetivo celebrar o Outubro da Diversidade e chamar a atenção para a luta pelos direitos da população LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros), além de combater os preconceitos de gênero.

“Infelizmente, acho que precisaremos de muitos anos ainda para acabar com esse preconceito, como se a população LGBT não pudesse, por livre e espontânea vontade, seguir sua orientação sexual, não pudesse expressar os seus relacionamentos”, disse à Agência Brasil o secretário da da SEDHMI, Átila Nunes.

A ideia da campanha é trabalhar, principalmente, a questão da conscientização das pessoas, “criar um ambiente de maior respeito com relação a essa população que sofre tantos preconceito, inclusive casos que chegam até a assassinatos”, destacou Nunes.

Por meio do programa Rio Sem Homofobia, a secretaria está acompanhando o caso da drag queen que foi agredida com golpes de foice no município de São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro. O programa colocou assistência jurídica, social e psicológica à disposição da vítima, como faz habitualmente nos Centros de Cidadania LGBT do estado. O caso ocorreu na madrugada da última quinta-feira (28), no bairro Trindade.

Cidadania Trans

Diversas atividades serão promovidas pelo programa Rio Sem Homofobia durante o mês de outubro, sempre com o objetivo de “trabalhar a conscientização das pessoas”, ressaltou Nunes. Uma das ações é o Dia da Cidadania Trans, que vai ocorrer em todas as sextas-feiras do mês, englobando distribuição de material informativo, partidas de “gaymado” e um concurso de moda com negros homossexuais.

O secretário de Direitos Humanos, Átila Nunes, enfatizou que celebrar o mês de diversidade é um ato de luta e que “o direito de amar é universal e não deve ser visto como algo incômodo ou que precise de cura”.

Dúvidas, denúncias e sugestões para o programa Rio Sem Homofobia podem ser feitas pelo serviço Disque Cidadania LGBT, no telefone gratuito 0800 0234 567, que funciona de segunda a sexta-feira, de 8h às 20h. Durante o mês de outubro, haverá um esforço concentrado para divulgar os serviços de assistência social, psicológica e jurídica que são prestados diariamente pelos Centros de Cidadania LGBT, informou Átila Nunes.

Idosos

Hoje é também o Dia Internacional do Idoso. Por isso, a Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos (SEDHMI) coloca em funcionamento, a partir de amanhã (2), um canal exclusivo para denúncias e informações voltadas para as pessoas com mais de 60 anos.

O secretário de Direitos Humanos, Átila Nunes, disse que a necessidade se mostrou muito grande a partir dos resultados apurados no Disque Combate ao Preconceito, lançado pelo órgão recentemente.

“Mais de 30% das ligações feitas para o Disque Combate ao Preconceito vieram da temática sobre os direitos dos idosos, os problemas que os idosos passam para ter seus direitos garantidos”. Segundo o secretário, algumas prerrogativas do Estatuto do Idoso não estão sendo atendidas em sua plenitude. Ele citou a questão do transporte público, quando muitos ônibus não param para os idosos; agressões; maus tratos; golpes financeiros.

“Identificamos a necessidade de criar um canal específico para os idosos, uma vez que, além de denúncias, sentimos muita necessidade de dar orientações jurídicas com relação aos seus direitos. Você tem todo um conjunto de prerrogativas específicas e direcionadas para os idosos em que há muita dúvida com relação a isso e não só para os idosos, mas para os filhos que muitas vezes acabam se responsabilizando pelos pais em idade avançada e surgem dúvidas com relação aos direitos dos pais”.

O Disque Idoso atende pelo número (21) 2334 5500. A central telefônica funcionará de segunda a sexta-feira, das 10 às 14h.

Durante o mês de outubro, a secretaria promoverá palestras, feira de serviço e até um baile de dança para a terceira idade.

No dia 18, haverá o Disque Idoso Presencial, quando maiores de 60 anos poderão tirar suas dúvidas ou fazer denúncias à equipe técnica da SEDHMI. que estará no BRT Alvorada, na Barra da Tijuca, zona oeste da capital fluminense, das 10h às 16h.

No dia 24, está previsto o Café com Idoso, com debate sobre longevidade e envelhecimento saudável do qual participarão médicos e pesquisadores especializados em gerontologia, no auditório da Caixa de Assistência dos Advogados do Estado do Rio de Janeiro (CAARJ), centro da cidade, das 14h às 17h.

No dia 31, a SEDHMI promove debate sobre a saúde da mulher idosa, no Conselho Estadual dos Direitos da Mulher (Cedim), também na região central do Rio, às 10h.

 

Fonte: EBC Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *